quarta-feira, 26 de julho de 2017

Com referências cinematográficas e nostalgia, nasce um novo projeto, o FITA

Foto: Daniel Athayde

André Luiz Souza é conhecido e São Paulo pelo trabalho que desempenhou no grupo Ronca e por também fazer parte do Loyal Gun. O artista agora segue com novo projeto, o FITA. O projeto solo é calcado no eletrônico e tem um pé forte nos anos 80, de bandas como New Order e Human League, mas não fica só na nostalgia que elas trazem, reciclando as referências e synthpops como o Daft Punk, M83, Chromatics, Death From Above 1979 e Justice, outras influências de seu som.

Mas ele não quis parar por aí. Inspirou-se no antigo para trazer algo novo. As trilhas sonoras de filmes como “Tron” (tanto a nova do já citado Daft Punk ou do anterior da Wendy Carlos), “Drive”, com composições inéditas de Cliff Martinez (ex-baterista do Red Hot Chilli Peppers), “BladeRunner”, do músico Vangelis e a trilha do recente seriado da Netflix, “Stranger Things”, assinada pela banda Survive, também aparecem como grande inspiração para o FITA.

“Eu estava tentando seguir uma linha de som tipo New Order no começo. Mas, eu não quero ficar preso só nesse rótulo. Vou fazer músicas alegres, dançantes e outras rock’n’roll. O que me guia é o que eu tenho vontade de tocar. Nostalgia faz parte da minha vida. Eu gosto de coisas antigas: videogames, carros, roupa de brechó, fotos antigas de família, vitrola, filmes dos anos 80. Quis colocar um pouco desse sentimento na estética do projeto”, conta André.

Aqui, André faz às vezes da banda de um homem só: produz, toca, arranja e cria as canções. O primeiro EP, Stick the Crazy, tem quatro músicas e uma faixa bônus com o remix para “Take me to the ride tonight”, que contém a única parceria do disco, com Adriana Marroni. A outra voz feminina no disquinho é de Cíntia Murphy da ascendente banda In Venus.

O nome do projeto vem dessa ligação com o passado. Para ele, FITA pode ser qualquer “fita”. Fita cassete, fita de Super Nintendo, de Mega Drive, pode ser até uma gíria. “Pode ser várias “fita”, tá ligado?

Nenhum comentário:

Postar um comentário