quinta-feira, 4 de maio de 2017

Lançamento - No Crowd Surfing - Leftovers



























Por Tim Fleming


A história da No Crowd Surfing e do EP Leftovers se confundem com a da NapNap, este EP, se tivesse sido lançado quando foi gravado, provavelmente teria sido o primeiro lançamento do selo. As músicas que hoje fazem parte do “Leftovers” foram gravadas em Agosto de 2015 e não foram lançadas até hoje por conta de que o resultado da gravação não agradou os integrantes. Agora com a banda em hiato por questões geográficas e com dificuldade de gravá-las, resolveu-se fazer esse lançamento como se elas fossem sobras de estúdio (e que sobras) e para nós do selo, registrar todo potencial da banda.

Apesar das gravações deixarem a desejar, “Leftovers” atesta o potencial hitmaker do grupo já demonstrado no primeiro disco, “PretendingI’m Not Here”, lançado em 2014 e a cada ouvida deixa aquele gostinho de quero mais e muita curiosidade pra saber onde o som da banda chegaria com um próximo disco. As influências seguiram as mesmas do debut, muito Dinosaur Jr, Superchunk, Built To Spill e Guided By Voices são influências claras da banda, mas não só de anos 90 vive a NCS, sons mais novos como os do The Cribs, Swearin’ e Soundscapes passaram muito pelos fones da banda durante as composições. 

Em tempos que copiar as bandas dos anos 90 se transformou em clichê e qualquer guitarra mal tocada virou estética, a NCS foi e é um ponto fora dessa curva, que mesmo de olho nessa época construiu suas músicas com muita autenticidade, talento e apreço pelos detalhes. Há quem diga que banda não tem nenhuma gravação boa, mas parafraseando um “velho” cronista esportivo, azar das boas gravações.

Sobre a NCS:

A No Crowd Surgiu é/foi uma banda de indie rock de guitarras surgida em Cianorte-PR ali por 2012 que hoje se encontra em hiato por questões geográficas. A banda é formada por Murilo Marin nas guitarras e vocais, Fernando Tommasseli, guitarras e vocais, Gustavo Scherbaty no baixo e Eduardo Nani na bateria. As referências passam pelo indie rock dos anos 90, o rock sarado, Pokemon e muito vídeo do Youtube.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário