terça-feira, 9 de maio de 2017

Andro Baudelaire - Egrégora





































Projetos paralelos, empreendimentos experimentais, chame do que você quiser, mas não há como contornar o fato de que eles podem ser desastrosos. Para cada Átomo da Paz há uma “Egrégora” , não vamos esquecer. Eles podem, no entanto, ser maravilhosos; Permitindo que um artista possa se expressar  apenas  dentro dos limites de sua arte em tempo integral.

Egrégora é o novo disco de Andro Baudelaire (Vinyl Laranja/The Baudelaires) o resultado de seu esforço é um registro  gloriosamente divertido, que oferece um envolvimento que levantou a coisa inteira acima de um outro entalhe e desta vez há simplesmente uma música pop dinâmica, batidas infecciosas e vocais maravilhosamente vibrantes do músico.

Bem como possuir um nome que toca com o prazer da infância, Andro também é agraciado com uma voz que cria um senso genuíno de aventura jovem e nostalgia. O disco é uma delícia. Baseado em torno da ideia de escapismo,  momentos serenos e ritmo lúdico com uma graciosidade terna.

Com cada turno vocal florescente, a trilha limita mais um passo, uma transformação suave e lúcida em um hit animado e em momentos com euforia controlada. Flutuando entre as nuvens de reminiscência, a linha de melodias reverberante atua quase como um despertar, assegurando que ambos os pés permaneçam no chão mesmo se eles estiverem dançando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário