sexta-feira, 21 de abril de 2017

Cora lança clipe com rolê de skate, praias paradisíacas e muita liberdade

Foto: Walter Thoms

Livre, leve e melódico, assim pode ser descrito o primeiro single das curitibanas do Cora, que já pode ser ouvido, sentido e apreciado no novo clipe de “Calandria”. A faixa é uma amostra do que está por vir no lançamento do EP “Não Vai ter Cora”, gravado em 2015 e previsto para finalmente ser revelado ao público em abril, em lançamento digital do selo Honey Bomb Records (Caxias do Sul-RS), unindo forças com PWR Records (Recife) e Coletivo Atlas (Curitiba).

“Calandria” é o passarinho que batizou a mais mântrica das tracks do primeiro EP da banda. “Otimista como quem voa por aí nos céus da América Latina, a Calandria é o equivalente hispânico do Sabiá e segue sempre com vontade e sem expectativas em direção a paisagens que tem como única condição ter ares de liberdade” explica Kaila Pelisser uma das fundadoras da banda.

Sobre o clipe elas complementam: “a gente curte skate e sempre pensou em fazer um clipe juntando música e os boards. Pra prestigiar e provar que tem mina mandando bem sim, entramos em contato com a Yndiara Asp, uma skatista profissional de Floripa que dispensa comentários nos quesitos dahorismo, habilidade técnica e fofura.”

Quem assina a direção do clipe é a produtora de vídeos Rasputines art, que além de fazer clipes de bandas também trabalha com skate e usou uma vx1000, câmera clássica dos vídeos de skateboard, chegando num resultado coeso e fluido: “sendo a calandria um pássaro e as colagens da intro e do final serem do Sea Organ em Zadar, na Croácia, a paisagem mental da música sempre pareceu um pássaro brisando na praia. Pensando nisso tudo, chamamos nossa passarinha pra voar no Édem Skate Park, que fica na Praia Brava de Balneário Camboriú”.






























Foto: Natália Alvarenga

Origem:
Desde 2013 a banda existe para de alguma forma, segundo as integrantes, “falar da darkzera que é a alma feminina em processo de descobrimento”. Já tendo experimentado diversas mudanças de formação, seus trabalhos de estúdio incluem duas demos lançadas em 2014 e o single “ADA” de 2015. Atualmente, em 2017, as fundadoras Kaíla Pelisser e Katherine Finn Zander (aka Katze) se consideram em um “relacionamento aberto” com músicos e amigos diversos que vêm e vão pela banda nos shows, muitas vezes organizados por elas mesmas, dentro das produções do Coletivo Atlas, um grande fomentador de cultura independente da capital paranaense.

Sobre o som:
Suas influências são permeadas por elementos do rock alternativo e do dream pop. Essa fusão cria um ambiente expansivo e harmônico com nuances psicodélicas e escuras, retiradas diretamente do interior da alma feminina em seu processo de descobrimento. “Uma banda de meninas sempre nos pareceu fazer sentido pela força das suas representações e das nossas referências como Warpaint, Grimes, Cat Power, Hole, Pixies entre tantas outras” revela o duo. O título do EP de estreia é irônico, um trocadilho com uma mensagem quase que rindo de si próprio, mas ao mesmo tempo nos traz a esperança de que sim, vai ter Cora.
Por enquanto, confira os títulos das demais músicas e aguarde o EP inteiro:

Tracklist de “Não Vai ter Cora” (2017)
1. Mystic Mirror
2. Center of the Self
3. Meerkat
4. Cactus
5. Calandria

Nenhum comentário:

Postar um comentário