sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Amsteradio - Precisamos sair de casa (2016)


























Eu  simplesmente amo demais essa banda. Algumas das minhas memórias favoritas com alguns dos meus melhores amigos envolvem os sons do Amsteradio, quer dirigindo pela estrada ou com um violão na casa de alguém.  Diferente do disco de estreia, ‘’FightFor Your Right (To Samba)’’ (2014), ‘’ Precisamos sair de casa’’ é um registro incrível, com um equilíbrio perfeito de melodias ásperas, e sensibilidade pop.

O álbum abre com um ritmo acelerado, mergulhando o ouvinte imediatamente em suas águas frias, a guitarra soa como vento corrente, ondas quebrando em cima da proa de um barco, balançando-a e batendo-a para baixo. Sinto-me imerso neste ambiente que eles criaram para nós. Experimental – noise - punk é um termo muito brutal e irritante, em vez de irônico e despretensioso como nos registros anteriores. 

É realmente prazeroso quando você começa a ver um artista ou uma banda que você gosta crescer e progredir para frente com a sua música, especialmente quando a progressão é muito óbvia. É quase como se você estivesse vivendo através deles e têm a sua própria janela pessoal para a vida dessa pessoa, observá-los amadurecer ao longo do tempo. Sim, você é um porra voyeur. O seu primeiro disco não foi um fracasso, mas, você pode imaginar a preocupação que o seu próximo lançamento seria apenas uma cópia carbono de suas versões anteriores com uma melhor produção. Santos flocos de arroz estou devorando minhas palavras depois de ouvir ‘’Jeans com jeans’’.

A mistura em todo o álbum é fantástica e consegue o equilíbrio perfeito do inicio ao fim. Cada música flui para a próxima e enquanto o estilo permanece basicamente o mesmo em todo o registro. Precisamos sair de casa  coloca a banda definitivamente nas listas eternas de grandes álbuns,  como fogos de artifício, rajadas de hiper criatividade com sinceridade imutável. Amsteradio tem mais alguns fogos de artifício na manga, porque o verão ainda tem um tempo para ir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário