quarta-feira, 31 de agosto de 2016

eliminadorzinho - Nada mais restará | Transtorninho Records

Foto: Fernanda Mandetta

Existem dois tipos de compositores: aqueles que escreverem as letras para uma canção, e aqueles que escrevem poemas que acabam sendo canções. Nada mais restará poderia ser lançado como um livro de poemas. Este intenso foco nas letras faz sentido, neste caso especial, porque a ideia inicial não era gravar as musicas como uma banda completa.

O EP é uma história do que parece ser uma relação perdida e tentando navegar através do tenebroso, que vem de algo que termina muito cedo. As letras são dolorosamente honestas e o álbum parece conhecer todas as formas possíveis para se comunicar com o ouvinte. ‘’ todo mundo que esteve próximo de mim nesse último ano sabe que não foi um período fácil, em muitos sentidos. Cada um lida com esses momentos da maneira que julga mais apropriada, e pra mim essa foi sempre a música. Sem banda ativa, por volta do final de 2015 até abril de 2016 escrevi as músicas que compõem esse álbum, no meu quarto, tentando entender tudo que estava acontecendo. Inicialmente esse projeto não tinha nome, e era algo tão pessoal que não me sentia a vontade para gravar com uma banda, e sim só como algo solo. com o tempo, as músicas - e eu mesmo - foram evoluindo e tomando uma forma que necessitava ser dividida, compartilhada e recriada. Em maio de 2016 eu chamei meus amigos João Pedro e Tiago, e formamos a eliminadorzinho. O nome, apesar de parecer um tanto despretensioso demais, descreve muito do que eu senti nesse ano: uma profunda sensação de estar minúsculo em um mundo gigante e mutável demais, e a vontade de destruir tudo ao meu redor. E daí mesmo veio a necessidade de registrar e botar pra fora nossos sentimentos mais profundos, nossas confissões mais secretas’’.   - Gabriel Eliott Garcia

‘’Nada mais restará’’ é honesto, convincente e nostálgico, é moldado para ser um álbum que transforma suas canções em algo mais poderoso, há momentos de transcendência subliminar calmante no final de cada faixa, acentuado por uma linha errante de guitarra em loop no sentido inverso (um encontro casual entre Algernon CadwalladerPizza PanucciThe Get Up KidsAsh Briggs e January 2nd). Mais do que isso, é um contador de histórias incríveis, com contos de amor e perda, apenas esperando para ser compartilhado com o mundo.













Nenhum comentário:

Postar um comentário