sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Death to the Diaz EP - DIAZ via Crooked Tree Records (AL)


Por: Mário Alencar

Eis aqui, o nosso próprio John Frusciante! Sim, pra você aí que prefere o guitarrista mais bipolar dos anos 90 do que a banda que ele se dedicava, está aqui uma boa pedida pro teu fim de semana vindo de Taubaté/SP.

Diaz é aquele cara inquieto com mil ideias que tu não consegue lentamente acompanhá-las (haha) e hoje, é o seu 15º lançamento em 7 anos na estrada – desde 2009, com a falecida banda de rock alternativo Sin Ayuda, era o fundador da galera, também com uma tal de Mestre Xamãe o net label Polidoro, onde lançou os artistas: Senomar, Sick, Piêit, Mario The Alencar, Sketchquiet… 

Death To The Diaz é o último trampo do projeto, mas relaxe! Ele não pretende parar por aqui, às vezes, precisamos sacrificar uma alma velha para que outra com boas energias possua-nos – bem, vocês entenderam.

O disco são rascunhos gravados entre 2010 e 2016, que estavam trancafiados nas coisas misteriosas/secretas do místico (hehe). Nesse registro, parece que Diaz quer nos dá uma trip inebriante para o interior de alguma cidade que você imaginar, e essas devem ser as principais influências ao ouvi-lo: Sonic Youth, Ty Segall, Syd Barrett, T. Rex…

A capinha ilustrada foi feita pelo designer gráfico, Mário Alencar. A produção é do próprio Diaz, ele quem marretou tudo.

Vinícius vai continuar com tudo a sua carreira de músico, só que por outros horizontes (piegas, mas fechou o texto hehe).

Nenhum comentário:

Postar um comentário