quarta-feira, 31 de agosto de 2016

A Nova Terra no EP de estreia do Mystic Rainbow Project

Foto: Ana Mendonça

Um anúncio dos bons ventos do futuro, Mystic Rainbow Project é uma proposta sonorizada para a Nova Terra. Filhos índigos da Era de Aquário, o duo Sat Kriya Kaur e Gibran Sirena busca na transcendência dos corpos e mentes as camadas de vibração e harmonia que são apresentadas no trabalho de estreia, o EP Letting Go.

Despertada pela cultura hindu védica, a primeira criação surgiu num ônibus lotado e foi induzida por uma kalimba (instrumento de origem angolana) adquirida por Sat numa viagem à Argentina. De volta ao Brasil, a ideia foi se materializando ao lado de Sirena, que, segundo Sat, traduz as ideias abstratas do MRP em existência musical.

A influência jamaicana e indiana, mais a espiritualidade dos instrumentos tribais, respondem como base principal para o triphop orgânico de Sat e Gibran. Entre programações eletrônicas, efeitos bem colocados e marcação pulsando sutil do baixo, a atmosfera viva do MRP se deve ao uso de flauta, ukulele, kalimba e de tigelas tibetanas (peças usadas na meditação no Oriente). Os vocais são limpos e delicados (algo que lembra as interpretações de Beth Gibbons) e versam mantras, desejos, união entre os seres. Uma viagem pelas Pleíades ou pelos cinturões de Orion, o trabalho é homogêneo, o clima é contínuo e vai ganhando força ao longo de seus 20 minutos.

Letting Go tem quatro faixas e poderia entrar em playlists de chillwave, eletrônico experimental, new age e trilhas de meditação. Após algumas ouvidas, você percebe que no fundo é música (inter)planetária alinhada com os novos estados de consciência e com a incessante busca pela luz. Bom para quem está procurando aquele algo a mais.

O EP é um lançamento independente, pode ser ouvido em todas as plataformas de streaming e baixado via Onerpm.


































Nenhum comentário:

Postar um comentário