quarta-feira, 6 de julho de 2016

CATAVENTO VAI TE LEVAR PARA VOAR NO CLIPE DE CITY’S ANGELS

 Foto: Tuany Areze

Depois de ver o clipe, você provavelmente deve estar com vontade de jogar tudo pro alto, vestir uma roupa azul-amarela e ir dançar nas ruínas de Caxias do Sul como se não houvesse amanhã. O vídeo traz essa atmosfera livre e despretensiosa, como uma alucinação no meio da cidade, um oásis de amigos-anjos capazes de transcender a falta de cor do dia-a-dia. Essa é cara e coração dos caxienses do Catavento. “A música é sobre esse pessoal meio alienígena que ajuda a salvar a população do medo de ser quem se é. Apresentar essa música com um clipe caiu como uma luva, pois era a oportunidade de ilustrar, com um ar de fantasia, a cara dos anjos”, complementa Leo.

O cenário escolhido pra gravação foi o antigo Moinho Boca da Serra em Vila Seca, Caxias do Sul, que sofreu um incêndio em 2014. O prédio, construído entre 1920 e 1930, é patrimônio histórico tombado do município. Sobre ele, Leo conta: “A locação traz uma estética pós-apocalíptica. Pilhamos em fortalecer esse link porque essa coisa de compartilhar o corre, viver em bando, na simplicidade, é o que falta pra transformar a cidade, o mundo. Esses são os anjos da cidade. Todo mundo tem um dentro de si, maluco pra sair contaminando geral".

Mas calma aí que City’s Angels é só o primeiro single de “CHA”, álbum que será lançado em agosto. Sucessor de LYATR, esse novo trabalho também levou mais de dois anos pra nascer e tem criações de quatro integrantes da banda. Os arranjos também foram pensados coletivamente; muita experimentação e energia guiaram as gravações do álbum. “Os shows que rolaram desde o primeiro disco até agora nos fizeram sentir de perto como a troca e o momento coletivo podem ser muito intensos e transformadores. Talvez amanhã tudo mude, mas hoje essa é a nossa fé”. O chá está quase pronto para ser servido e todos os seus amigos estão na sala de estar. Prepare-se para pegar um tapete e sobrevoar as ruínas da cidade.

Catavento - neo-hippismo gaúcho:
Nascidos na fria e industrial Caxias do Sul, na serra gaúcha, seus integrantes começaram a criar, no ano de 2012 uma espécie de fusão entre a psicodelia melódica e reverberante, com as distorções sujas e barulhentas vindas do garage e do noise rock - “...quase como um filhote de Os Mutantes com Sonic Youth” - como escreve Pedro Antunes pro jornal Estadão de São Paulo. Em janeiro de 2014 o grupo soltou na rede o resultado dessas experimentações: o álbum “Lost Youth AgainstThe Rush”, primeiro full album do selo independente Honey Bomb Records, produzido por Francisco Maffei, em seu home studio. O disco rendeu à banda menções em listas de melhores álbuns do ano, firmando seu nome entre as bandas da nova cena psicodélica brasileira. O grupo se apresentou em importantes festivais independentes, como Bananada (GO), Vaca Amarela (GO), Morrostock (RS) e Fora da Forma (PR). Atualmente, está em processo de finalização de seu segundo disco, intitulado "CHA", que será lançado em vinil em agosto de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário