quarta-feira, 29 de junho de 2016

Alberi - ''Clausura'' produz um som que é partes iguais melancolia e nostalgia


Há um dicionário de possibilidades para escrever sobre este álbum: a escolha do êxtase de palavras e melodia, o humor ambíguo, a forma como cada nota define-se poeticamente dentro de si mesma. Isso muito se deve ao preciosismo lírico, no entanto: ALBERI não está apenas satisfazendo a cabeça de jovens indefesos expondo os seus pontos fracos para descansar, mas eles também estão se provando como uma banda capaz de deixar uma marca dentro de seus sentidos mais fortes. 

Clausura é um álbum mais maduro. As linhas de guitarra e bateria, especialmente, estão muito mais descontraídas do que frenéticas, embora a energia nunca falte. Ele soa triste em determinados momentos com um talento especial para tirar melodias que lembram Cold War Kids , ou American Football  e levá-los para as alturas do indie banger-dom a la Algernon Cadwallader, LVL UP, Pity Sex e Ovlov  . É uma fórmula forte, e uma que é visível em todas as quatro músicas do registro.

Apesar de ter posto para fora uma grande EP de estreia, a banda tem espaço para crescer cada vez mais. Muitas de suas melodias vocais ecoam nas linhas de guitarra, um truque que nem sei se fazem propositalmente. E, como mencionado anteriormente, todas as músicas seguem um padrão bastante semelhante, algo que não iria voar alto em um registro full-length, ou mesmo outro EP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário