quarta-feira, 28 de outubro de 2015

MOS - Novas desculpas para novos interesses - (2015)


De Búzios (RJ), MOS  lançou seu primeiro EP, Novas desculpas para novos interesses, mixado e masterizado por Bruno Kayapy. O resultado foi um projeto bem polido que empurra ouvintes de cabeça em uma viagem emocional através de um álbum que é satisfatoriamente urgente e fresco.

‘’Tengri, o senhor do céu azul’’ congratula-se com uma introdução escolhida a dedo lento que caminha rapidamente até uma forte explosão de jazz infundido melodias progressivas, causando uma intensa e surpreendente experiência de audição.

"Ô o boi" mostra a banda explorando caminhos mais arejados e instrumentais alegres com melodias introspectivas e interminavelmente encorpado em sua entrega. No decorrer do EP, o trio se sente mais à vontade, prestando muita atenção às disposições que a música instrumental exigi.

"Mãos" e "Samambaia" encerram o registro com uma vibração precoce, com um toque moderno e progressista. Há um senso de urgência presente nas músicas que os diferencia de seus homólogos de décadas passadas.

Um detalhe importante na banda reside na complexidade de sons e influências sobre o álbum.  Novas desculpas para novos interesses  soa como pedaços de 100 bandas unidas para criar algo novo, que reverbera vagamente familiar, mas diferente de qualquer outra coisa. É difícil definir a sonoridade ou suas influências.

MOS não decepcionou. O EP agrada e conecta som otimista e progressivo, instrumental chapado, melodia quase falada, há algo sobre este álbum para todos. A banda injetou nuances do psicodélico e acrescentou seu próprio toque exclusivo para ele, com vários sons e estilos que se sobrepõem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário