terça-feira, 18 de agosto de 2015

Bombay Groovy está entre os 10 finalistas do Samsung E Festival e comemora indicação no La Nave Festival 6‏

Foto: Amanda Guerra
Uma banda instrumental que subverte os dogmas indianos ao tocar o sitar - elemento decisivo para o projeto - como se fosse uma guitarra; um músico inspirado no blues minimalista de Robert Johnson; uma dupla sutil, pop e experimental e um folk lonely man cujo disco foi gravado em um único take. Tudo se mistura na noite de 21/08, uma sexta-feira, no La Nave Festival 6 - agora no Hole Club, uma antiga galeria paulistana da década de 60.

Apontados como uma das mais expressivas bandas da nova psicodelia nacional por publicações como a revista Rolling Stone, Bombay Groovy apresenta seu álbum homônimo. As faixas passam por diversos gêneros musicais, inspiradas no fusion de Ananda Shankar e bandas como Led Zeppelin. O disco “Bombay Groovy” é uma experimentação sonora que dispensa os elementos vocais e verbais, substituídos vôos inventivos de órgão (Jimmy Pappon), melodias transcendentais de sitar (Rod Bourganos) e percussão (Leonardo Nascimento) pesada como uma locomotiva, flertando com diferentes estilos da música étnica e popular. A banda está, ainda, entre as dez finalistas do Samsung E Festival Instrumental. Dá para conhecer a faixa selecionada e votar na Bombay AQUI.

Pedro Pastoriz (Mustache e os Apaches) apresenta seu primeiro disco, fruto de uma gravação em vinil realizada no processo de direct cut em uma viagem aos Estados Unidos. Como várias músicas foram feitas durante seu trajeto, logo que chegou em São Paulo Pedro procurou uma maneira de gravar em processo parecido, quando conheceu Arthur Joly, que o convidou para o que veio a ser a gravação de um disco inteiro em um único take (feito na Vinyl Lab). “Nunca me senti tão vivo no estúdio, não há segundo take, não há maquiagem, é o registro nu e cru sob o charmoso ruído de um vinil”, diz Pedro.

Completam a noite a banda Nuvem, dupla carioca formada por Gabriel Marques (guitarra e vocal) e Henrique Bulcão (baixo e vocal) e influenciada por bandas como Clube da Esquina e Os Mutantes - mesclando o pop ao rock psicodélico, ao progressivo, a MPB e ao folk -, e a estreia do músico nordestino Wallacy Willians, ou “o diabo cearense”, multi-instrumentista que apresenta seu primeiro disco homônimo. Ainda rolará “Murilo Sá Jukebox”, projeto de discotecagem e intervenções acústicas do artista, sessões de tarot com Hannah Esptein e feirinha de zines.



Serviço
Evento: LA NAVE FESTIVAL 6
Data: 21/08/2015
Local: HOLE CLUB (Rua Augusta, 2203 – Jardins, São Paulo).
Contatos: (11) 98117-9292 // hole@holeclub.com.br
Horário: 23H30

Entrada: R$ 20,00

Nenhum comentário:

Postar um comentário