sexta-feira, 19 de junho de 2015

O EP impressiona em termos de melodia vocal e conteúdo temático | Uma coleção coesa de músicas que ressoam em um nível muito pessoal


Do desejo de compartilhar com o mundo os pensamentos, sensações e sentimentos antes apenas reservados ao domínio do próprio quarto, surgiu, em maio de 2012, o projeto Winteryard. Tal qual um jardim de inverno, a sonoridade da banda, influenciada por Sharon Van Etten, PJ Harvey e Warpaint, é claramente Intimista, essencialmente pelo uso da guitarra, forte e ao mesmo tempo delicada, percebida nas composições e no vocal.

Seu debut EP, intitulado “The place where i've beenbefore”, nasceu como um projeto pessoal, um convite ao público a extrair a simplicidade contida no “jardim”, o íntimo, de cada um de nós. Hoje, como banda, a Winteryard explora a delicadeza dos detalhes, mas mantém sua identidade minimal.

O novo material, composto por cinco músicas, mantém a alma intimista, os dedilhados de guitarra e as melodias suaves, herança do EP de estreia lançado em 2012, porém com momentos de explosão de guitarras sujas e distorcidas que parecem ter vindo de algum lugar dos anos 90.

Como o nome mesmo anuncia, o interminável inverno no qual a banda se diz submersa, tem relação direta com o amor e seus altos e baixos. O tema, já presente no DNA da banda, ganha neste novo trabalho outras texturas e atmosferas intensificando a relação sinestésica com o ouvinte.


As letras de alto teor confessional soam como um desabafo, algo fácil de identificar logo no início do EP na frase repetitiva “Do not love you anymore” da faixa “Intro (Reminder)”, que mostra o fim de uma história prestes a começar. História que passa por uma relação bipolar em “Gray Skies”, o medo da entrega total em “Break and Fall”, o cansaço sobre a dor de um amor que insiste em não cessar em “Endless Love Song” e termina na autoexplicativa“Frustration”.

O download gratuito do EP pode ser feito AQUI 

Nenhum comentário:

Postar um comentário