domingo, 29 de março de 2015

Simplício Neto & Os Nefelibatas - A mais nova experiência sônica de Simplício Neto, junto com seus parceiros musicais mais constantes.


Cineasta, diretor de documentários musicais premiados como "Onde a Coruja Dorme", Simplício Neto vem atuando na cena boêmia carioca desde os anos 90 do século passado, como VJ da festa Phunk!, e DJ da festa Dínamo, e como guitarrista cantor e compositor de bandas marcantes da cena underground da cidade, como os Vibrosensores, a Máquina no Mundo, o Teatro Liquido e a Banda Filme.

O baixista e backing vocal dos Nefelibatas, e também o produtor do segundo EP da banda, "Terror & Vaudeville", é Sidney Honigzstejn. Parceiro compositor e cantor da lendária Vibrosensores, que misturava psicodelia e bossa nova nos anos 90 com saudades do futuro, foi também o guitarrista do The Cigarettes, do mesmo histórico selo indie Midsummer Madness, e andou pontuando depois disso na Padaria Sinistra, junto com Lois Lancaster, que também foi comparsa de Simplício no Teatro Líquido.


Da Banda Filme, que agitou pontos-chave do Rio do começo do século XXI, como Teatro Odisséia e Teatro Dulcina, e que trilhou alguns bons curtas nacionais, além de todo o segundo longa de Simplício, "Carioca era um Rio", dois comparsas se apresentaram a essa nova empreitada da canção roqueira brasileira. Na bateria dos Nefelibatas temos o também cineasta Felipe Rodrigues, diretor do cultuado longa "A Balada do Provisório" e vários curtas. Nos teclados, nos backings e nos arranjos de base, temos Gabriel Ares. Um elo comum de toda uma cena de bandas afins da chamada Trovadélica do Sudeste, ele é também membro arranjador dos Acessórios Essenciais, do Digital Ameríndio (trabalhos solos de outros dois ex-membros da Banda Filme, Augusto Malbouisson e Sandro Rodrigues) e do carro-chefe do movimento, os Supercordas. Uma banda já resenhada pelas principais revistas especializadas e jornais do país, elogiada por grande parte dos chamados formadores de opinião da esfera musical, com fãs em todo Brasil.


Desta última sai o guitarrista e produtor do primeiro EP dos Nefelibatas, "Fuscas &Dirigíveis", o bardo moderno de Paraty Pedro Bonifrate, que vem renovando o rock da terra com elogiados álbuns solo, como "Um Futuro Inteiro", e que em seu último, o "Toca do Cosmos", gravou uma música de autoria de Simplício Neto e Fred Coelho, "Aldebaran". Lançando também, com esse EP, um manifesto sobre o trabalho de todo esse grupo de músicos e compositores, assinado também por Simplício. Em que chama a todos de "cavaleiros airosos da pós-mpb, do trans-rock, do meta-folk e do pré-apocalipse", loucos que "ainda querem fazer muitas canções cintilarem antes do juízo fonográfico final, antes que as últimas luzes da psicodelia tropicaleira e trovadora se apaguem na Ilha de Hy Brazil".


Nenhum comentário:

Postar um comentário