domingo, 23 de março de 2014

Uma Banda da Paraiba


Zefirina Bomba, uma banda que aposta no slogan '' Te fode no Rock''.
Talvez seja isso que mova esse power trio formado por Ilsom  Barros ( Voz e Violão ou Viola?), Rayan Lins ( Bateria) e Edy Gonzaga ( Baixo).

A Zefirina começou com essa idéia, anti-música niilista, desgraçada, porrada. As letras falam de desordem urbana, cinema novo, subcultura, poesia marginal.
A banda começou em 2003, em João Pessoal (PB) com o nome de ''Pau de Dá em Doido'', que durou 2 anos, gravou algumas demos e nunca lançou nada.
Zefirina foi o nome da falecida empregada da casa do vocalista, Ilsom. sobre o ''Bomba'', ele fala que a zefirina batia as almofadas uma na outra e isso produzia um som ''bombástico'', e é um nome comum que remete ao nordeste, a paraíba, estado que a banda tem orgulho de divulgar nos seus shows. um tempo depois, a banda foi batizada de Zefirina Bomba. 

O som da banda é visceral, plural, cru, dançante, divertido, distorcido, tosqueira, sem frescura. 
Corre nas veias o Punk, Cordel, Literatura, Zé Ramalho, Jaguaribe Carne, Nirvana ...
Usam um violão Del Vecchio eletrificado com captador Kent Armstrong e cordas canário e bebem na psicodelia de Lula Côrtes (Músico Pernambucano), na afinação de Otacílio Batista (Repentista Pernambucano), nas palavras de João Cabral de Melo Neto (Escritor Pernambucano), no pluralismo de Hermeto Pascoal (Compositor arranjador e Multi-Instrumentista Alagoano), no Nirvana e Sid Barrett (Pink Floyd).
Música é isso! e o Zefirina é parecido com tudo (''Tudo Junto e Misturado'' em um liquidificador noise), por isso vai soar sempre como algo que as pessoas vão se identificar, independente de parecer ou não.


  

 Já são nove (9) anos na estrada, tocando pelo Brasil e recentemente pelos EUA e Europa, onde fizeram uma tour tocando em vários países, 6 mil quilômetros, 19 shows, 22 dias de carro. uma verdadeira aventura.
A banda tem dois registros de estúdio, ''Noisecoregroovecocoenvenenado''- (2006) produzido pela Trama e ''Nós Precisamos de 20 Minutos para Rachar A sua Cabeça''- (2010) um disco bem artesanal, as colagens foram montadas na mão e todo o disco foi gravado muito rápido, sem retoque, tudo ao vivo, produzido por Rafael Ramos e lançado pelos selos Tamborete e Sub Folk. 
E por sinal, SubFolk é um selo independente do vocalista Ilsom, que já lançou bandas como: Orange Disaster, The Automatics, Musa Junkie Suicida, Rotten Files, Capim Maluco, Madalena Moog, alem de outras.
      
 Em 2011 a banda foi selecionada para participar de um dos maiores festivais de música independente do globo (do Globo, não da Globo), o South by Southwest em Austin nos EUA, mas teve o visto negado por causa do nome ''Bomba''.
Este ano trio foi novamente selecionado para o festival e, finalmente, teve o passaporte carimbado, mas...
  

South by Southwest (SXSW) é um dos maiores festivais de artes integradas do mundo, o evento já faz parte do calendário cultural do Texas, contando com artistas de todo o mundo e que já teve os paraenses do Vinyl Laranja tocando e morando por lá.   



A banda prepara um novo disco para ser lançado em dezembro, mas antes disso devem lançar um EP virtual '' Nenhum Respeito por Nada'' só com o que chamam de ''Desgraçanoise''que pode virar um compacto e o split do Zefirina x Galinha Preta (DF).
Sim, eles só precisam de duas horas para cravar sua cabeça.
Esse é o Zefirina Bomba, uma bomba com baixo saturado, bateria ''quebrada'' e violão noise.
''Ô seus moleques retardados, vão ouvir Zefirina''.







http://toquenobrasil.com.br/rede/subfolk/
https://www.facebook.com/zefirinabomba?fref=ts
http://www.sonicbids.com/band/zefirina/

Nenhum comentário:

Postar um comentário