quinta-feira, 20 de julho de 2017

Novo Lançamento: Ideias, etc - Estrelado





































Foi lançado em (17/07/17) o quarto trabalho da Ideias, etc, praticamente uma one man band do jovem Evandro Depiante, nascido em Vitória no Espirito Santo, mas que atualmente reside em Pelotas - RS.  No disco de oito faixas (com + 2 de bônus no download) ouvimos em breves pérolas pops relatos sobre a solidão, alucinações e outras noias da cabeça do músico.

Estrelado é um registro bagunçado, ruidoso e frustrante. Também é maravilhoso, por todas as razões pelas quais me afastei ouvindo as duas primeiras faixas, mas agora abraço de todo o coração. A vida, acontece, é bagunçado, ruidoso e frágil e, por isso, é lógico que aqueçamos as coisas que refletem esses sentimentos, e o Ideias, etc certamente faz isso. 

Da triste restrição da trilha de abertura ( noise,noise,noise ) para a maravilhosamente contemplativa Conversas,  é o tipo de disco que o acompanha; Rastejando debaixo da sua pele, apenas fica ali, um reflexo rígido e honesto de uma mente enlameada perdida no confuso nevoeiro do dia a dia.

Para saber um pouco mais sobre o projeto, acompanhe a entrevista do músico AQUI 

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Ouça "Emotional Inception", novo single da Missing Takes




























A Missing Takes acaba de lançar ‘Emotional Inception’, novo single de ‘Uneven Tides’, segundo EP da banda com lançamento previsto para este semestre. A faixa foi gravada na Casinha, em Porto Alegre (RS), por Bernard Simon Barbosa e Rodrigo Messias, que também é baterista da banda, e masterizada em Los Angeles, na Califórnia (EUA), por Brian Lucey, vencedor de seis Grammy Award e reconhecido pelas parcerias com The Black Keys e Arctic Monkeys.

É marcante a referência ao rock alternativo das décadas de 1990 e 2000 também neste novo trabalho. Até porque a banda tem se aproximado cada vez mais das origens do gênero após a California Tour, realizada entre abril e maio de 2017, com nove shows em diferentes cidades do estado norte-americano. Uma nova viagem para fora do Brasil já está marcada para novembro. Em breve, a banda vai anunciar as novidades.

Sobre a banda

Formada em 2015, a Missing Takes lançou seu EP de estreia, ‘Superfriend Going Down’, no Dia Mundial do Rock - 13 de julho - do ano seguinte. A primeira formação contava com Mateus Zuanazzi (vocal e guitarra), Pedro Mello (baixo), Caio Mello (guitarra solo) e Tony Zambon (bateria). Após a gravação do disco, o baterista saiu e Rodrigo Messias, sócio do estúdio Casinha, de Porto Alegre (RS), que já havia acompanhado a produção do EP, assumiu a vaga.

Em 2017, com a saída de Caio Mello, a Missing Takes assumiu uma formação temporária de trio. Ao mesmo tempo, surgiu a oportunidade de tocar em Los Angeles (CA), nos Estados Unidos, dando início a um projeto que virou realidade: a primeira turnê internacional. A California Tour aconteceu entre abril e maio deste ano.

Com a volta ao país, chegou também o lançamento primeiro single do novo EP. A faixa ‘Pulling Back’ teve aparições em listas de melhores lançamentos de maio de 2017 e apresenta o amadurecimento da banda, com mais participações especiais e unidade autoral. ‘Emotional Inception’ dá continuidade a esse processo, que levará ao segundo EP da banda porto-alegrense, intitulado ‘Uneven Tides’.

Missing Takes é Mateus Zuanazzi (vocal e guitarra), Pedro Mello (baixo), Tito (guitarra solo) e Rodrigo Messias (bateria).


Fotos: Gustavo Faria

Ouça logo abaixo "Emotional Inception" e "Pulling Back", os dois singles já liberados do novo EP.

Ventre e EATNMPTD lançam documentário sobre show no Bananada

Foto: Rodrigo Gianesi

Um dos shows mais aclamados pela crítica especializada durante o festival Bananada 2017 acaba de virar documentário. O encontro das bandas E a Terra Nunca me Pareceu Tão Distante (SP) e Ventre (RJ) foi realizado em maio, durante showcase do Dia da Música, no festival goianiense. O curta de nove minutos foi produzido no melhor estilo “do it together” pela Moment, que acompanhou as bandas desde o desembarque no aeroporto, no ensaio e durante a apresentação. O resultado é uma troca de energia intensa, revelando a forte amizade que há entre os músicos.

"A gente é power trio, então a gente sempre fica fazendo mais pra preencher a falta de um quarto membro. E agora a gente tem que fazer menos, dar espaço, abrir o espaço e ouvir o outro. Mas pra mim, pelo menos, isso significa diversão", relata Larissa Conforto, baterista da Ventre.

Duas das bandas mais explosivas da atual cena independente, o trio carioca Ventre e o quarteto paulista E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante tornaram aquela apresentação histórica. No repertório, canções das duas bandas em uma performance que uniu duas baterias, dois baixos, três guitarras, e ainda teclados e programações. Nos últimos anos, as bandas são presença marcante em festivais de todo o país e também trazem em comum os seus trabalhos dentro do casting da Balaclava Records.

A combinação de letras intimistas com o indie rock dos anos 2000 e a psicodelia dos anos 70 são a fórmula da Ventre, que traz em sua trajetória a participação em outros  festivais importantes no circuito alternativo nacional, tais como Bananada (GO), Do Sol (RN), Coquetel Molotov (PE), Transborda (MG), Vaca Amarela (GO), MoLA (RJ), SIM São Paulo 2016 e MECAInhotim (MG). A Ventre é Hugo Noguchi (baixo), Larissa Conforto (bateria) e Gabriel Ventura (voz e guitarra).

O quarteto instrumental E a Terra Nunca me Pareceu Tão Distante marca o público pelo entrosamento. Os guitarristas Lucas Theodoro e Luden Vianna e a cozinha representada por Rafael Jonke Buriti e Luccas Villela mostram que o rock independente está mais forte do que nunca. Formado em 2013, na capital paulista, eles apresentam no show o repertório dos seus discos "Nem Tanto, Nem tão Pouco" (2013), "E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante" (2013), "HIP 13044b" (2014), "Luz Acesa" (2014) e "Vazio" (2014), além do single “Medo de Morrer | Medo de Tentar” (2016).

Ficha Técnica

Concepção e produção artística: Katia Abreu

Produção local: Chrisley Hernan Ximenes e Edimar Filho
Som PA: Bernardo Pacheco
Som Monitor: Gustavo Mendes
Roadie: Fabiano Benetton
Luz: Chrisley Hernan Ximenes

Vídeo produzido por Moment

Imagens, montagem e finalização:
Diogo Fleury, Rodrigo Cunha, Victor Souza

Realização: Dia da Música + Festival Bananada + SESC Goiânia

Apoio: Balaclava Records, Breve, Cafofo Estúdio

Assista ao documentário:


Distúrbio Feminino reúne música e mídia feminista para terceira edição de festival

Arte: Ana Beatriz Rezende 
O Riot Grrrl BR tem encontro marcado no dia 22 de julho durante a terceira edição do Distúrbio Feminino Fest!

A velha e a nova Escola do Punk Feminista Nacional vêm muito bem representadas com:

Dominatrix! Em apresentação dos 20 anos do primeiro álbum, Girl Gathering, o quarteto, fundado em 1995 e fundamental para o punk brasileiro, se reúne especialmente para tocar este clássico de 1997 e muitas outras essenciais de seu precioso catálogo. Apenas imperdível!

Foto: Alvaro Rodrigues

Charlotte Matou um Cara! Vem pra mandar a real sobre ser Mulher Punk no Underground atual e mostrar ao vivo toda a porrada do álbum de estreia, lançado em abril. Minas cospem fogo: vai ser explosivo. Ouça.

Foto: Larisa Zaida

Soror! O ressoar ancestral ecoa lá de Brasília e chega com densidade através do quarteto. Invocação, rituais. Sonoros. Experimentais. Explorar e extrapolar os instintos. Abstração. No repertório, faixas do primeiro EP (2014) e muitas inéditas. Ouça.

Foto: Ianni Luna

 Katze! De Curitiba, Katze é uma sensação. Trabalho solo de Katherine Zander, integrante do duo Cora, vamos celebrar as fases da Lua com ela e o repertório de Moon Phases of a Relationship, primeiro - e badalado - EP que saiu em março. Minimal jazz com o brilho das guitarras lo-fi e um marcante downbeat para acompanhar o mergulho nas estrelas. Ouça.

                                                                 Foto: Jonah Emilião
                                                                                    
Nas paredes, arte poética e guerrilheira com expo de lambes de Ryane Leão/Onde jazz meu coração.

Ainda na programação: roda e encontro sobre Mídia Feminista no mundo virtual e fora dele ::: como e porquê comunicar é empoderar ::: mulheres produtoras de conteúdo que usam meios variados como ferramenta para o Novo Feminismo. Com participação de:
PapodeMulher - canal no YouTube
Beliza Buzollo/Na Ponta da Língua - quadrinhos
Ryane Leão/Onde Jazz Meu Coração - lambe/poesia
Monique Dardenne - Women's Music Event
Cris Rangel/Lôca do play - livro/poesia
Maria Luísa Lopes/Delirium Nerd - blog cultura pop
Luciana Roedel e Marina Marchesan/PPKdanada - zine
Camila Visentainer/Melão Cólica/Coletivo Cósmico - zine
+ a confirmar

Bazares e comidas também fazem parte:
Expositorxs:
Coletivo Cósmico - bordados, desenhos e outras produções manuais do coletivo artístico de Santo André
PPKdanada Zine (RJ)
Pedra - joias de prata de Luciana Roedel
Bertha Lutz - merchs especiais da banda mineira
L'oiseau Acessórios Vintage - acessórios raros de toda parte do mundo
Empodera Distra - camisetas, moletons, bottons e mais artigos lindos de nossas bandas feministas preferidas!
Camisetas da XXT Power
Pussy Art - bijuterias artesanais de ppks
Atitudiyane - bijux de bucetinha
+ a confirmar

Cozinha:
Fernanda Gamarano, guitarrista/vocalista da Der Baum e fotógrafa talentosa, vem trazer as delícias de seus quitutes da Fefas Massa.

Discotecagem 101% Distúrbio Feminino Hits e Grrrl Germs Essentials!
                                                                            





















segunda-feira, 17 de julho de 2017

Conheça a misteriosa e sensual A Band Called Love

































Quem é você? Essa é a pergunta que ecoa na cabeça de quem escuta A Band Called Love pela primeira vez. O projeto-banda de identidade não revelada, mas nuances de sensualidade trash que lembram um Serge Giansburg quase decadente, mostra um pouco de seu universo obscuro na faixa Carne Viva - e no clipe com ares de filme B dos anos 80.

Entre versos como “libere sua libido mais intensa” e paredes de veludo, com um tom lisérgico e sexy, Carne Viva te convida a uma viagem sem excessos de efeitos. Algo entre “The Felt velho e Connan Mockasin novo”. O vídeo dá indícios de quem, ou o que, está por trás de ABC Love: um velho vouyer que se realiza filmando fantasias alheias.

Carne Viva estará no álbum de estreia da banda, ABC Love e o Álbum do Prazer, que será lançado pelo selo paulistano Balaclava Records no próximo semestre. Quem quiser entender mais sobre a banda pode conferir a performance ao vivo durante o MusicVideo Festival, no Museu da Imagem e Som (MIS, São Paulo), onde também será apresentado seu próximo videoclipe. A entrada é gratuita.